domingo, 18 de outubro de 2009

[Série:] Grandes Nomes da Ufologia - Phil Schneider / Base Dulce: o perigo está embaixo de nós[Parte 2]

Da série, da comunidade, by Mauricio: Grandes Nomes da Ufologia.

O assunto sobre a Base Dulce já foi abordado aqui na comunidade (Pelo *Zé e outras pessoas). Nesse assunto falou-se sobre Phil Schneider, o Frank resolveu aprofundar mais neste assunto...

Em 1979 um grupo de empregados de uma conhecida empresa de engenharia norte-americana, a Morrison-Knudsen Inc., foi convocado para a construção de um adicional de uma base militar subterrânea em Dulce, no Novo México, com aproximadamente duas milhas e meia de profundidade. Os homens fizeram quatro buracos que deveriam agora ser alargados e conectados.

Phil Schneider era especialista em rochas e tinha a função de analisá-las para se determinar que tipo de explosivo seria melhor para detoná-las. Algum tempo depois, trinta homens começaram a descer por um dos buracos, quando se depararam com algo terrivelmente extraordinário.

Phil possuía o cartão de segurança do mais alto nível, denominado Rhyolite 38, tendo participado na construção das principais bases militares subterrâneas dos EUA. A de Dulce, a mais profunda, foi a primeira. A sua carreira foi iniciada na escola de engenharia, onde se especializou em geologia e engenharia estrutural com aplicações militares e aeroespacial. Nasceu a 23 de Abril de 1947, no Hospital Naval de Bethesda, EUA. Era filho do casal alemão Sally Schneider e Otto Oscar Schneider, um capitão da marinha norte-americana que trabalhava com medicina nuclear e teria ajudado a projectar o Nautilus, o primeiro submarino nuclear.

Mas tudo começou quando Otto Schneider foi capturado pelos norte-americanos, atuando como comandante de um submarino alemão, o Nazi U-Boat. Foi repatriado para trabalhar na Inteligência Naval dos EUA e viria a participar em projetos como o da bomba A, bomba H, Experiência de Philadélfia e Operação Crosswords.

Nesta última, foram realizados os primeiros testes nucleares nas Ilhas Bikini em 1946. Oscar teria inventado uma câmera de alta velocidade, com a qual teria tirado fotos dos testes, nas quais apareciam OVNI´s nas imediações. Para esconder a sua história, ele afirmava ter nascido em São Francisco, Califórnia e que a sua certidão de nascimento tinha sido perdida no famoso terremoto.

Após a sua morte, em 1993, algumas cartas de Phil foram achadas na cave da sua casa. Estas cartas trariam a confirmação da verdade sobre o seu passado e também confirmariam a existência da Experiência de Philadélfia. Além de outras revelações, narravam sobre a sua participação em autópsias, envolvendo membros da sua equipe, em cujos corpos foram encontrados implantes feitos de uma tecnologia desconhecida, possivelmente de origem alienígena.

Cerca de trinta homens, incluindo Phil, encontravam-se agora numa caverna diante de grandes seres hostis, descritos como extraterrestres do tipo "Gray" (cinzento) e, do encontro iniciou-se uma verdadeira batalha. Os disparos dos alienígenas saíam de armas que eram como uma caixa fixada nos seus corpos. No local havia "tinas" contendo pedaços de seres humanos e alienígenas, imersos numa espécie de “plasma sanguíneo de gado”. Um cenário horripilante. Phil matou dois deles e em seguida foi atingido no peito por uma rajada de radiação de cobalto. Mais quarenta soldados das forças especiais também desceram para o combate. Foram todos mortos.

Do total de 70 homens, 44 soldados e 22 cientistas, apenas 4 sobreviveram.

A saúde de Phil nunca mais foi a mesma e o episódio deixou algumas seqüelas, tais como, um cancro provocado pela radiação, a perda de alguns dedos da mão esquerda e fragmentos de metal no cérebro, além de uma cicatriz da garganta ao umbigo. Porém, dois anos após o episódio, ele já se encontrava relativamente recuperado, tendo por isto trabalhado ainda em algumas organizações, inclusive na famosa Área 51.

Phil Schneider (Reparem na mão dele.)

Mais tarde surgiriam outros problemas, como osteoporose, dores crônicas na parte inferior das costas e esclerose múltipla crônica e progressiva.

Em 1987 casou-se com Cynthia Marie Drayer Simon. A relação foi conturbada em virtude das dificuldades provocadas pelos seus problemas de saúde física (Phil tinha uma placa na cabeça, utilizava cadeira de rodas, cateteres, frauda e outros acessórios médicos). Foi agraciado pelo nascimento da filha, Marie Schneider.

Phil e mais sete colegas fundaram um grupo de estudos sobre ovnilogia que chegou a publicar algumas edições de uma revista, a "The Alien Digest". Os seus artigos começavam a chamar atenção, quando, em Agosto de 1993, um amigo e membro do grupo, Rom Rummel foi morto num parque em Portland. Disseram que teria cometido suicídio com um tiro na boca, mas segundo os detetives, havia sangue na mão, porém não na arma, o que só poderia ter ocorrido se ele tivesse limpado a arma depois de morto. Cynthia afirmou que teria sido provavelmente, esta a principal razão para que Phil desse início ao seu ciclo de mais de trinta palestras, principalmente pelo território norte-americano, com o intuito de apresentar informações, até então, confidenciais ao público, algumas de teor surpreendente.

Segundo Phil, haveria uma ligação de órgãos governamentais, forças armadas e serviços secretos com operações secretas, chamadas Black Ops. Alguns velhos membros do governo sabem tudo sobre os projetos secretos e fizeram um juramento de silêncio, que Phil teria quebrado ao expor o seu envolvimento.

Trilhões de dólares foram desviados do orçamento americano (via black budget projects) pelo governo, sem a interferência do congresso, para diversas finalidades secretas (black projects). Uma delas seria a construção de mais de 130 bases subterrâneas desde, pelo menos, a década de 1940. Estas bases seriam como cidades sob o solo, conectadas por comboios de levitação magnética de alta velocidade.

A escavação teria sido feita com máquinas a laser que podiam fazer um túnel de sete milhas num dia.

Phil falava sobre a formação de uma Nova Ordem Mundial, onde um governo fascista único governaria o mundo. Os extraterrestres estariam relacionados a este plano.

Durante o governo Eisenhower(já mencionado na comunidade), teria sido estabelecido um tratado entre o governo e extraterrestres, o Tratado Grenada 1954, no qual estes últimos poderiam abduzir algumas vacas e testar implantes em alguns humanos, porém com a condição de que isso sempre fosse relatado detalhadamente. Aos poucos os alienígenas alterariam o acordo, até chegar a ponto de não terem mais que o cumprir.

O programa Star Wars seria então, na verdade, um projecto para a humanidade defender-se destes supostos invasores, não tendo nada a ver com a guerra fria, como era declarado. O governo teria então, inventado isto para arrecadar dinheiro público. Haveria uma agenda extraterrestre na qual até 2029, cinco sextos a sete oitavos da população humana do planeta deveriam ser exterminados e os remanescentes escravizados.

Alguns extraterrestres estariam colonizados em bases subterrâneas na Terra, há pelo menos, dez mil anos – ou algo que poderia chegar aos quinhentos mil anos. Até à pouco tempo atrás, onze raças estariam presentes no planeta: quatro com boas intenções e sete com más intenções. A má notícia para nós é que as quatro primeiras já teriam ido embora. Uma guerra patrocinada por extraterrestres estaria a ser travada contra a humanidade. Haveria naves extraterrestres (OVNI´s) que seriam freqüentemente abatidas pelo governo. Até ao momento, os extraterrestres viriam a promover uma matança, cujo número de vítimas estaria entre seis e sete milhões de pessoas. Além disso, extraterrestres de aparência humana, trabalharam ou estariam ainda trabalhando no Pentágono faz mais de meio século.

A base alimentar de algumas das raças seria secreções glandulares humanas. Isto, para outras, provocaria o efeito de uma droga estimulante, equivalente ao da cocaína para nós. A partir de secreções glandulares extraídas de cadáveres alienígenas, os russos teriam criado uma arma biológica e as secreções poderiam ser utilizadas por trinta anos. Trinta e oito milhões de dólares seriam então gastos pelos norte-americanos para adquirir estas armas. A AIDS, inclusive, teria sido criada como arma biológica em 1972 a partir de secreções glandulares de humanos, animais e alienígenas humanóides.

162 aeronaves secretas estariam guardadas pela mais alta patente do serviço secreto (dessas, 10 foram destruídas). Helicópteros negros sem identificação (mais de 65.000 nos EUA) estariam sendo construídos incessantemente e utilizados inclusive para espionagem. Phil falava ainda sobre o envolvimento de algumas empresas na construção de vagões especiais que possuíam algemas para transportar presos políticos (inimigos do governo) e sobre uma nave criada em 1943 que poderia desaparecer de um lugar e aparecer em outro, utilizando um mecanismo de tubo de vácuo.

Descrevia uma tecnologia secreta, onde figuravam elementos do 111 a 140 da tabela periódica. Estes elementos teriam sido adquiridos após a recuperação de restos de naves extraterrestres caídas. Nelas, foram encontrados metais que só poderiam ser produzidos em vácuo, fora do planeta. Esta tecnologia só poderia ser desenvolvida exclusivamente pelo homem dentro de 40 ou 45 anos. A tecnologia secreta estaria 1.200 anos à frente da então comercializada.

Phil alegava ter participado das investigações sobre o atentado à bomba ao World Trade Center em 1993 e afirmava que os efeitos da explosão só poderiam ter sido provocados por uma pequena bomba atômica. Dizia que russos e norte-americanos têm trabalhado em conjunto para modificar o clima. Mencionava um dispositivo “Tesla” para produzir terremotos, responsável pelas tragédias de Kioto, no Japão e de São Francisco (Califórnia), nas quais não foram detectadas pulsações de ondas comuns em tais eventos em condições naturais.

Cynthia, a sua esposa, mais tarde diria que Phil falara sobre o envolvimento da CIA com civis mortos e drogados e que a nave shutle Challenger da NASA teria sido abatida por um raio, provavelmente, dos russos. Acrescentara ainda que a imagem deste raio fora apagada de todas as cópias de vídeo que circularam no mundo.

Os outros sobreviventes do incidente em Dulce estariam sob vigilância do governo, um deles no Canadá.

Onze amigos próximos de Phil foram mortos num espaço de 22 anos e oito destes casos foram registrados como suicídio.

Em 17 de Janeiro de 1996, o corpo de Phil foi encontrado, cinco a sete dias depois do óbito, no seu apartamento, em Willsonville, Oregon, pelo seu amigo Al Pratt, juntamente com um detective do escritório do xerife da cidade e o gerente do estacionamento.

Apesar dos investigadores da polícia alegarem que Phil morreu por um tipo de ataque cerebral causado pela interrupção do suprimento de sangue no cérebro (total ou parcial); Cynthia, já divorciada de Phil desde 1990, acredita que ele tenha sido assassinado. Ela afirma que nenhum médico legista esteve no local. Conta ainda que quis ver o corpo antes da cremação, mas o diretor do local disse que o corpo já estava em estado avançado de decomposição e que poderia ser traumático para ela.

Ela foi contatada por um detetive chamado Randy Harris, e este disse que havia marcas no pescoço de Phil. Uma autópsia foi feita então pela médica examinadora chamada Karen Gunson e esta revelou que Phil não teria sido morto conforme foi dito, mas que ele haveria cometido suicídio enrolando uma mangueira de borracha em torno do pescoço e obstruindo assim o fluxo de sangue para a cabeça. Porém Phil foi encontrado numa posição estranha: os pés estavam sob a cama, a cabeça assente sobre a cadeira de rodas num ângulo incomum, e o resto do corpo no chão. Havia sangue no chão perto da cadeira de rodas, mas não na mesma. Não havia feridas no corpo que justificassem o sangue encontrado e nenhuma amostra desangue foi retirada pelo fato dos investigadores alegarem que a morte tenha se dado por causas naturais.

Quando Cynthia voltou para o apartamento, percebeu que todo o material que Phil utilizava para dar as palestras (metais desconhecidos, fotografias militares, incluindo as do seu pai, material de leitura e notas para um livro sobre OVNIs que ele planeava publicar) havia desaparecido, porém, objetos de valor, como moedas de ouro, carteira com dinheiro e jóias, continuavam nos seus devidos lugares. Os investigadores da polícia federal não quiseram levar isso em consideração, encerrando o caso como suicídio.

O médico legista que colheu amostras de sangue e urina durante a autópsia, disse que “não valeria a pena gastar dinheiro num caso de suicídio” e recusou-se a analisar as amostras. Estas teriam um prazo de validade de doze meses. O médico legista voltou a ser contactado após o décimo primeiro mês, mas disse que tinha perdido as amostras e estas provavelmente já estariam destruídas.

Cynthia diz ser impossível que Phil tenha agarrado a mangueira de borracha com a mão esquerda e a enrolado três vezes, já que lhe faltavam dedos nesta mão e os movimentos dos ombros estavam bastante limitados. Além disso, ele deveria estar sentado na beira da cama para ter enrolado devagar e dolorosamente a mangueira no pescoço até a morte. Em seguida a sua cabeça teria que ter caído primeiro na cadeira de rodas. Phil era especialista em química e conhecia muito bem as suas necessidades médicas. Tinha vários remédios e uma arma de nove milímetros, com os quais poderia ter tirado a sua vida muito mais rapidamente e sem tanta dor e sofrimento.

Nenhuma carta de suicídio foi encontrada. Ele inclusive dizia a alguns amigos que se um dia fosse encontrado morto e atribuíssem a causa a suicídio, ele teria sido na verdade assassinado. Assim, foi com a funcionária Donna ,de uma loja de conveniência em Aurora, Oregon, onde Phil gostava de lanchar, a quem ele mencionara dezenove tentativas do governo de fazê-lo parar de falar, tendo também dito em certa ocasião: “se alguma vez disserem que eu cometi suicídio, tu vais saber que eu fui assassinado”.

Phil tinha uma série de palestras marcadas. A primeira seria a 16 de Janeiro e estava animado por que as suas palavras estavam chamando a atenção de muitas pessoas. Estava entusiasmado também pelos dias que passava com a sua filha. Um amigo, Mark Rufener, encontrou-se com Phil no fim de semana de 6 e 7 de Janeiro de 1996 e ambos combinaram comprar terras no Colorado. Mark tinha sido contratado para ajudá-lo a escrever o seu livro sobre OVNIs, Nova Ordem Mundial e Black Budgets. Afirmou que Phil estava muito entusiasmado, “Ele não cometeu suicídio, foi assassinado e tudo aquilo foi feito para parecer suicídio”, disse.

Cynthia afirmou que Phil era muito religioso e não acreditava em suicídio. Descartou também que ele teria feito isto por causa das dores, pois, desde que ela o conhecera, em Junho de 1986, já sentia e reclamava das dores crônicas intensas. Porém, ela destacou que desde que se conheceram, passou a recordar-se mais do seu passado. Antes de morrer, Phil aplicava-se regularmente injeções de Betaserone, como parte de uma experiência para a cura da esclerose múltipla. Após a sua morte, Cynthia entrou em contacto com a empresa que ele dizia ser a responsável, mas afirmaram que não conheciam o caso. Outra coisa chamou a atenção: sempre que Phil tomava as injeções, sentia-se mal e a contatava para avisar que não poderia ficar com a filha. Estaria a saúde física e mental de Phil sendo controladas por aqueles que o tentaram silenciar através de medicamentos?

Muitos amigos do Phil disseram tê-lo visto acompanhado por uma mulher loira nas últimas semanas antes da sua morte. Cynthia chegou a ver uma mulher de longos cabelos loiros observando alguns encontros de binóculo e percebeu que quando alguém se aproximava dela, saía apressada. Anotou a placa do carro, mas quando foi confirmar a sua procedência, descobriu que era roubado.

O caso é inconclusivo. A saúde mental de Phil estava bastante comprometida. Ele tinha dificuldades de aprendizagem, era parte gênio, parte paranóico-esquizofrênico. Dizia que o seu pai teria afundado 141 barcos durante o seu período nazi, quando na realidade isto seria três vezes mais do que o melhor capitão de U-Boat registrado na história. Cynthia conta que ele, às vezes, era um "perturbado emocional", e poderia chegar a ser bastante mau e abusivo. Além disso, quando ele estava em crise ou sob pressão, dizia que alguém do escritório do xerife ou do governo teria batido à sua porta ou até mesmo, que teria sido preso e que esta era a forma dele expressar as suas crises.

Porém, ela afirma que algumas vezes, infelizmente, era verdade. Conta ainda que, Phil tinha sonhos com realidades virtuais e quando ele se feria lá, acordava com o ferimento.

Estaria Phil dizendo a verdade sobre o seu currículo, sobre o incidente em Dulce, a biografia do seu pai e o conteúdo das suas palestras? Ou tudo isto não passaria de um delírio esquizofrênico ou mesmo de uma farsa mal intencionada? Estaria Phil parcialmente certo e parcialmente errado em virtude dos seus problemas psíquicos ou mesmo da suposta interferência no seu estado mental por parte daqueles que queriam o seu silêncio?

Cynthia diz ter o número da segurança social de Phil, que prova que ele trabalhou em todas as companhias que disse. Relata que uma vez em que foram para um jantar de Ação de Graças na casa do irmão, George, Phil começou a falar sobre aviões secretos. O seu irmão ficou visivelmente nervoso e pediu para que parasse de falar sobre isso antes que fosse morto. Ela e a sua filha alegam terem visto helicópteros negros sem qualquer identificação, algumas vezes sobrevoando a sua residência. Dizia que Phil mencionava também um acessório que seria colocado no cinto e poderia fazer com que o seu usuário ficasse invisível, mas que ele era sensível à mudança de freqüência e sabia quando alguém neste estado estava próximo. Mary, a sua filha, diz ter visto um homem no parque perto da escola e que só ela o podia ver.

Seria possível que Cynthia e Mary também estivessem participando nesses delírios ou da suposta farsa? Ou estariam dizendo a verdade e sendo vigiadas pelas pessoas que ele tanto descrevia?

Nas suas conferências Phil mostrava parte do material que possuía, porém os mais incrédulos afirmam que ele nunca conseguiu apresentar nada que comprovasse a sua autenticidade. É possível que nunca se venha, a saber, o que há por trás de toda esta história de vida complicada, cheia de controvérsias e que continua cercada de mistérios.

Atualmente, pesquisadores como Alfred Bielek (que chegou a acompanhar Phil em algumas das palestras) e Ashley O’Toole continuam com as investigações sobre a vida de Phil e as suas alegações, e os resultados têm sido publicados em livros e em sites da Internet...

Fonte das pesquisas de Frank: Ufovia

Para ver os tópicos onde este assunto está sendo discutido clique nos nomes dos autores abaixo:

1 Comentário:

Artanis Knarf disse...

Ótimo Post Lord rafa!

Postar um comentário

Obrigado, seu comentário é muito importante!